Pernambuco está entre os estados mais populosos e desenvolvidos do Nordeste. Ele é famoso em todo mundo por seu carnaval e por abrigar belezas naturais conhecidas como Fernando de Noronha e Porto de Galinhas. Viajei para lá em janeiro de 2018 e vou contar sobre o que fazer em Pernambuco, todos os lugares que fiquei, quantos dias são necessários para conhecer e o que considero imperdível.

Infográfico Pernambuco

Como viajar por Pernambuco

Eu viajei pelo estado de carro. E recomendo. Há belezas e lugares encantadores ao longo de todo território. Então, é uma boa opção alugar um veículo para quem dirige, porque você tem a liberdade de parar onde quiser para apreciar.

Eu indico o rentalcars porque lá você compara os preços das diferentes locadoras e escolhe a melhor opção para você.

Também é possível contratar transfer ou se locomover de ônibus. Mas transfer sairá mais caro e ônibus te deixa mais limitado. De Recife a Porto de Galinhas, por exemplo, a linha 191 faz o trajeto em torno de 2 horas.

Já para a Praia dos Carneiros, é mais complicado ir de transporte público pois a viagem é longa, daquelas que param em várias cidades até chegar ao destino. Mas há uma linha que liga Recife a Tamandaré – a cidade que abriga a Praia dos Carneiros.

O que fazer em Pernambuco

1. Recife

Onde ficar em Recife

Indico se hospedar no bairro Boa Viagem pois é lá que estão a maioria dos hotéis. Há bastante opção de alimentação pelo bairro, além de você ficar próximo à praia mais famosa de Recife, principalmente pelos tubarões.

Uma boa opção em Boa Viagem a nível três estrelas, considerando localização e estrutura, são os apartamentos do Park Way Home Service. Uma alternativa ainda melhor é o Coronado Apart, fica bem em frente à praia e tem excelente referências dos hóspedes, esse a nível quatro estrelas.

Já as melhores opções mais baratas em boa viagem são o Hostel Recife Sol & Mar e o Piratas da Praia Fit Hostel.

Explorando Recife Antigo

Acredito que dois dias em Recife sejam suficientes para conhecer a cidade. Até por eu não a considerar a melhor atração do estado. A capital de Pernambuco não é, por exemplo, o paraíso dos que vão ao Nordeste em busca de praia.

Pessoalmente, tenho a impressão de que é um excelente lugar para morar, com muitas opções de lazer. Para o turismo, o principal destaque da cidade é o centro histórico, que de fato nos ajuda a compreender mais o nosso país.

Só de caminhar por essa região histórica já é um passeio. Você observa a arquitetura das casas antigas e o estilo de construção. Mas o chamado Recife Antigo tem muito mais. A Praça do Marco Zero é o coração do lugar. Lá é onde se considera que foi fundada a cidade de Recife, e é de lá que se conta a distância das cidades até Recife.

De um lado da Praça do Marco Zero fica o Cais do Porto, onde se concentram restaurantes e é possível caminhar pela orla do rio, um passeio bastante agradável. Do outro lado fica o Centro de Artesanato de Pernambuco.

Marco Zero Recife
Marco Zero, Recife

Eu costumo passar rapidamente por esses centros apenas para dar uma olhada, mas esse de Pernambuco foi o que mais me impressionou de todos os que já conheci porque ele oferece esculturas muito bem feitas, com uma riqueza de detalhes que impressiona. São obras de todos os tamanhos, preços e variedades. Vale muito a pena passar por lá.

Explorando museus e parques do Recife

Da praça, também é possível avistar o Parque das Esculturas Francisco Brennard, que fica do outro lado do rio. Esse parque inaugurou em comemoração aos 500 anos do descobrimento do Brasil e contém 90 peças ao ar livre do artista plástico pernambucano Francisco Brennard.

A maior das peças chega a 32 metros de altura. É possível atravessar o rio para apreciar as obras de perto ou observá-las de longe, da Praça Marco Zero.

A família Brennard é responsável também pelo Instituto Ricardo Brennard, localizado no bairro de Várzea. Primo de Francisco, o empresário Ricardo criou esse espaço para expor obras medievais de sua coleção pessoal, como armas da época. O local é bonito e agradável de caminhar, com lagos e jardins.

Ainda no Recife Antigo, fica o Paço do Frevo. O espaço conta a história do ritmo pernambucano e dos artistas que o eternizaram. Próximo ao Paço do Frevo fica o Centro Cultural Cais do Sertão. Eu amei esse museu e recomendo a quem for a Recife visitá-lo. Ele conta a história de Luiz Gonzaga mostrando muito do nosso sertão e de Pernambuco.

Recife possui, também, diversas pontes. Isso gera um belo cenário aos amantes de boas fotos. É possível fazer um passeio de barco pelo Rio Capibaribe em que você observa a cidade e suas pontes de diferentes ângulos.

2. Olinda

Onde ficar em Olinda, como ir e quantos dias

Eu me hospedei na Pousada Alto Astral. A localização dela é excelente porque fica bem no centro histórico da cidade. Além da boa estrutura que possui, essa pousada se destaca pelo café da manhã diverso e delicioso.

Chegar a Olinda é fácil. É possível de carro, ônibus, táxi. Olinda fica a apenas 7 km de Recife e, por isso, muitas pessoas fazem até bate e volta. Dois dias são suficientes para conhecer Olinda.

Porém, se o tempo estiver curto, em um dia inteiro é possível conhecer as atrações e belezas principais da cidade.

Explorando Olinda

Eu me apaixonei por Olinda imediatamente. Como foi um caso de amor, é difícil eu seu imparcial. Fui para lá em janeiro, perto do carnaval, e sei que isso teve grande influência na minha percepção do lugar.

Presenciei ensaios de bandas, dos famosos bonecos de Olinda e até de blocos de carnavais. O que mais me impressionou foi a força do frevo na cidade.

Nos blocos, era comum abrir rodas de frevo, com as pessoas dançando de forma desenvolta e animada, fazendo passos difíceis e que mereciam aplausos. Como carioca, me surpreendi pois nunca havia visto aquilo de perto.

Bonecos gigantes de Olinda, o que fazer em Pernambuco
Bonecos gigantes de Olinda

Mas Olinda merece atenção e visita em qualquer época do ano. Primeiramente, a cidade apresenta dezenas de galerias e manifestações de arte. Além disso, as casas e prédios de Olinda em si já são um cartão postal.

Eles são coloridos e espalhados por toda cidade, contrastando com construções mais recentes.

A arquitetura de Olinda me encantou completamente.

O centro histórico de Olinda é recheado de igrejas centenárias, assim como museus que contam a história e cultura do lugar.

As íngremes ladeiras são marca da cidade e, a consequência disso, são diversos pontos com vista de Olinda, do mar e até de Recife.

No Alto da Sé, há o Mirante da Caixa d’Água. Considero o lugar imperdível pela vista panorâmica que ele apresenta. Você vê as igrejas da cidade e o mar verde de Pernambuco. Vale a pena subir lá.

Paisagem do Mirante Caixa d'Água Olinda
Mirante da Caixa d’Água

3. Porto de Galinhas

Onde ficar em Porto de Galinhas, como ir e quantos dias

Porto de Galinhas tem muitas pousadas. Indico se hospedar nas regiões mais centrais, próximas à Praia de Porto de Galinhas, para durante a noite poder ir caminhando até a área mais movimentada.

Eu fiquei na Pousada Jangada e super recomendo. Além da excelente estrutura, os anfitriões são super receptivos e prestativos. Porto de Galinhas também oferece boas opções de hostels mais baratos, como o Hostel Estrela de Maraca e o Palawan Hostel.

É possível chegar a Porto de Galinhas de carro, transfer ou ônibus, pela linha 191. Além disso, considero que três dias são suficientes para conhecer bem o local.

Explorando Porto de Galinhas

Porto de Galinhas se tornou o principal polo turístico de Pernambuco. E é justo. Apesar de ser famoso pelas praias e piscinas naturais, a noite de Porto de Galinhas também merece destaque. Assim como o pôr do sol de lá, em que é possível capturar fotos incríveis.

São quatro praias principais em Porto de Galinhas. A ponta que separa a Praia de Muro Alto da Praia do Cupe é um dos meus pontos preferidos na região. Lá é possível ver muitos peixes e corais mesmo na beira do mar e sem necessidade de contratação de passeio. Por ali também ficam vários ambulantes alugando snorkel e máscara.

Peixes em Porto de Galinhas, o que fazer em Pernambuco
Mergulho em Porto de Galinhas

Já na Praia de Porto de Galinhas é onde se concentram as jangadas que levam até as maiores piscinas naturais da região.

Entretanto, também não é necessário contratar esse passeio dependendo da maré, pois é possível seguir caminhando no mar até a região em que se iniciam os corais. É importante ressaltar que não se deve pisar neles e todo cuidado com a natureza é válido.

Já a Praia de Maracaípe é famosa pelo pôr do sol que apresenta. O lugar tem mar de um lado e rio do outro, o que já o torna diferente. Além disso, o entardecer por lá é realmente impressionante, pois o sol desce em meio aos coqueiros da região, formando uma bela paisagem.

Pôr do sol de Maracaípe em Porto de Galinhas
Pôr do sol em Maracaípe

Além de todas essas atrações, a noite de Porto de Galinhas é das melhores do Brasil. São centenas de restaurantes, bares, galerias, espaços gastronômicos. Você caminha, caminha e não acabam as opções. O lugar é repleto de música, comida, de vida.

4. Ilha de Itamaracá

Onde ficar, como ir e quantos dias na Ilha de Itamaracá

A Ilha de Itamaracá fica bem próxima a Recife, são apenas 40 km. Ela se localiza no norte de Pernambuco, sentido Paraíba.

Eu fiz bate e volta de carro, mas também é possível se hospedar lá. As casas de temporada são boa parte das opções, mas há pousadas como a Refúgio do Forte que também são boas alternativas.

Considero um dia completo o suficiente para conhecer a ilha. Mas para quem quer explorar bem as praias, dois ou três dias também são possíveis.

Explorando a Ilha de Itamaracá

As principais atrações da ilha são suas praias. A Praia do Forte é a com mais estrutura de barracas e um ótimo lugar para almoçar.  Ao lado dela, fica o Forte Orange, talvez o maior cartão postal da Ilha de Itamaracá. 

Ele é maior do que a maioria dos fortes que já conheci e do seu topo ainda somos privilegiados com a vista do mar. E o melhor é que a entrada é gratuita.

Forte Orange Ilha de Itamaracá
Forte Orange

Da Praia do Forte você avista a ilhota Coroa do Avião, que fica a apenas 50 metros da praia. É possível fazer a travessia com um dos barquinhos que ficam disponíveis e é em torno de 10 reais, ida e volta.

Essa ilhota é perfeita para quem quer silêncio e curtir a paz do lugar. Além disso, o pôr do sol de lá é o mais famoso da ilha.

Para quem tem mais tempo disponível, existem ainda outras praias a serem exploradas, como a Praia São Paulo e a Praia do Sossego.

5. Tamandaré e Praia dos Carneiros

A Praia dos Carneiros pertence ao município de Tamandaré, no litoral sul de Pernambuco. Ela leva toda a fama da região, o que acho uma injustiça. Ela é maravilhosa, mas as praias ao seu redor também merecem atenção e são bem mais vazias.

Conheci muitas pessoas que fazem bate e volta de outras lugares até a Praia dos Carneiros mas indico fortemente a ficar pelo menos um dia em Tamandaré, onde estão a maioria das hospedagens, para aproveitar também as outras praias da região.

Onde ficar em Tamandaré e Praia dos Carneiros, como ir e quantos dias ficar

Tamandaré abriga a maior parte das hospedagens, com muitas pousadas e casas para alugar. Uma opção é a Pousada Costa Tropical ou a Pousada Cambaré, que tem um preço mais econômico.

Porém, também é possível se hospedar diretamente em frente à Praia dos Carneiros, o que, em geral, é mais caro. Por lá existem resorts e pousadas com boas estruturas.

Eu fiz esse trajeto de carro, de Porto de Galinhas até Tamandaré. Mas existem também muitas opções de transfers para a Praia dos Carneiros quando a pessoa faz bate e volta, o que não acho a melhor opção pois, geralmente, você fica na barraca escolhida pela empresa e perde sua liberdade.

Dois dias são suficientes para conhecer o local, tanto Tamandaré quanto a Praia dos Carneiros.

Explorando Tamandaré

Em meu primeiro dia na região, fiquei pela Praia de Tamandaré. Ela é vizinha à Praia dos Carneiros e muito frequentada pelos locais. O mar é calmo, quente e daquela cor linda que o Nordeste tem. Eu adorei passar o dia por lá pois senti um ambiente bastante aconchegante e convidativo.

Explorando a Praia dos Carneiros

No dia seguinte, peguei o carro e fui até a Praia dos Carneiros. Logo no início já senti falta de liberdade pois os acessos à praia são através de restaurantes e você é quase obrigado a ficar em uma das barracas para aproveitar o lugar.

Praias são públicas, mas se você está de carro, é preciso o estacionar em algum lugar. As opções disponíveis são os restaurantes, em que é caro parar lá e ainda peguei uma fila grande aguardando vaga.

São várias barracas e você pode escolher em qual vai ficar. Apesar desse primeiro momento não muito convidativo, eu amei a Praia dos Carneiros e a considero realmente imperdível.

Capela São Benedito Praia dos Carneiros Pernambuco
Capela de São Benedito

O local mais famoso da praia é a Capela de São Benedito, uma igrejinha pequena que fica na areia, bem em frente à praia. Os muitos coqueiros ao redor e por toda a área também são marca da praia pois a deixam ainda mais bonita.

Além da praia em si, há muitas opções de passeios de barco pelo local. Eu fiz o de catamarã em que você passeia pelo rio com algumas paradas.

Na parada do Banho de Argila você aprende sobre os benefícios desse material, toma banho de argila e pode a comprar. Acaba sendo bastante divertido. Os barcos também costumam parar em uma piscina natural e em um banco de areia no meio do mar que é uma delícia de ficar e relaxar, tudo dependendo da maré.

Banco de areia na Praia dos Carneiros
Banco de areia, Praia dos Carneiros

Pernambuco, sem dúvida, tem muito a nos oferecer. Veja também sobre outros destinos imperdíveis no Nordeste em Tudo sobre os Lençóis Maranhenses e Sul da Bahia: o que vale mais a pena?

One Reply to “O que fazer em Pernambuco: 5 lugares incríveis”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *