2020: Quanto custa viajar para o deserto do Atacama?

Lagunas Altiplânicas

Essa é uma pergunta que as pessoas fogem de responder. É realmente difícil determinar o valor, já que cada um tem um estilo de viagem.  Para solucionar este problema, responderei quanto custa viajar para o deserto do Atacama através de três padrões.

O padrão mochileiro é o dos viajantes que gastam pouco. Dormem em hostels e comem em restaurantes baratos, ou cozinham na própria hospedagem.

O padrão classe média é o do viajante que dorme em hotel 3 estrelas e janta em restaurantes locais, mas nada luxuoso, apenas para turistar.

Já o padrão 5 estrelas é o do viajante que está disposto a pagar um pouco mais para ter mais conforto na viagem.

Valores abaixo, em real e peso chileno, consideram uma viagem de 7 dias em Outubro, um mês de preços intermediários no Atacama.

Tabela de preços mostrando quanto custa viajar para o deserto do Atacama
Tabela 1: Valores para uma semana no Atacama

Os preços estão em real e peso chileno, calculados em julho de 2020, com dólar acima de 5 reais. Devido à pandemia e à alta variação das moedas, coloquei os dois valores para que você possa fazer a conversão se achar necessário, dependendo de quando lerá este texto.

Quanto custa viajar para o deserto do Atacama – Padrão Mochileiro

Passagem

O valor de passagem considera dois voos. O primeiro trecho é o Rio de Janeiro – Santiago e o segundo é o Santiago – Calama. Ambos ida e volta.

É possível encontrar passagens do Rio para Santiago por R$ 1.200, em diferentes meses do ano. Além disso, é preciso se deslocar da capital do Chile ao Atacama. O aeroporto mais próximo do deserto é o de Calama, e a passagem ida e volta é em torno de R$ 300. Também é possível ir de ônibus, mas, pessoalmente, acho que o custo benefício não vale a pena.

Transfer Camala – San Pedro do Atacama

Para se deslocar de Calama até San Pedro do Atacama há diversas opções. Eu considerei o transfer a melhor alternativa, com saídas a cada meia hora por 20.000 pesos chilenos (ida e volta). Existe a opção de ir de ônibus por 6.000 pesos ida e volta, mas o terminal fica a 7 km do aeroporto. Então você precisaria caminhar ou pegar um táxi até lá. Não achei válido.

Alimentação

Em relação à alimentação, muitos passeios incluem almoço e café da manhã. Assim, estou considerando que, para uma semana, você precisará pagar por 9 refeições.

O valor médio de cada uma é de 2.500 pesos chilenos. Isso engloba os restaurantes mais baratos da cidade ou cozinhar no próprio hostel. Além disso, acrescento um extra para água e um biscoitinho para você ter de emergência.

Hospedagem

Já a estadia, eu me hospedei por 16 dólares cada noite. Fiquei no Kinsa Atacameña, bem localizado e com pessoas gentis.

Para 7 dias de viagem, serão necessárias 6 diárias. Estou considerando apenas 3 na tabela 1 de custos pois as outras 3 diárias estão incluídas no passeio ao Salar de Uyuni, que considero imperdível para todo mochileiro que viaja ao Atacama.

Passeios do Padrão Mochileiro

Minha primeira dica é não reservar os passeios com antecedência. Os preços que eu vi pelas agências que pesquisava na internet eram bem superiores aos que de fato eu encontrei no Atacama.

Segue uma tabela com os detalhes da maioria dos passeios oferecidos pelas agências do Atacama. Ela pode ajudar vocês a organizarem o roteiro pois contém os horários, preços, e o que está incluído nos tours. Claro que há variação entre os diferentes serviços e agências, mas esta tabela pode dar uma noção do que se irá encontrar no deserto.

Preços dos passeios do deserto do Atacama
Tabela 2: Passeios Atacama

O Atacama não é barato, mas há boas alternativas aos mochileiros que desejam conhecer o deserto.

Primeiramente, é possível alugar bicicleta e explorar os lugares próximos da região.

O Valle de la Luna e o Pukará de Quitor são duas boas opções de passeios que podem ser feitos por conta própria, pedalando. A maioria dos demais precisam ser feitos com agências. Você até pode alugar um carro, mas, se estiver sozinho, será um passeio bem mais caro.

Meu roteiro para mochileiros

Dia 1 – Pukará de Quitor (3.000 CLP entrada e 3.000 CLP bicicleta) + Lagunas Escondidas (5.000 CLP entrada e 17.000 CLP o passeio)

Dia 2 – Valle de la Luna (3.000 CLP entrada e 7.000 CLP bicicleta) + Tour Astronômico (17.000 CLP)

O dia 3 – Salar de Tara (40.000 CLP) ou Piedras Rojas (5.500 CLP entrada e 35.000 CLP o passeio)

Dias 4,5,6 e 7 – Tour do Atacama ao Salar de Uyuni (135.000 CLP hospedagem, alimentação e transporte + 250 bolivianos)

Os passeios Salar de Tara e Piedras Rojas são mais caros do que a média, mas são tours completos e os melhores do deserto do Atacama. Por isso, eu incluiria um deles no roteiro.

Lagunas Altiplânicas no passeio a Piedras Rojas
Lagunas Altiplânicas, passeio de Piedras Rojas

Assim, o custo total com passeios é em torno de R$1.750. Porém, se você fechar todos com a mesma agência, provavelmente irá conseguir um bom desconto. Eu negociei e paguei R$ 200 a menos, recomendo fazer o mesmo.

Quanto custa viajar para o deserto do Atacama – Padrão Classe Média

Para o estilo de viagem classe média, as passagens e o transfer são os mesmos do padrão mochileiro. Em relação à alimentação, calculo um custo de 5.000 CLP por refeição, o preço médio dos restaurantes de San Pedro do Atacama, e incluo um extra para custos com água.

Hospedagem

Considero a hospedagem do padrão classe média como quarto e banheiro privativo, sem luxo. São as opções que oferecem um bom custo benefícios através de conforto e economia. A média de valor da diária encontrada no Atacama nestes casos, por pessoa, é de 40 dólares.

Assim, o custo para 3 diárias são de 120 dólares (R$ 630 em julho de 2020). As outras 3 diárias já estão incluídas no tour do Atacama ao Salar de Uyuni, que é o passeio que mais recomendo fazer.

Passeios do Padrão Classe Média

O deserto do Atacama tem diversas opções de passeio e você pode verificá-las na tabela 2.

Para o Padrão Classe Média, eu considero que você está disposto a pagar um pouco mais para aproveitar os melhores passeios. Recomendo fechar todos os tours com agência pelo conforto de não precisar pedalar, por exemplo.

Meu roteiro para classe média

Dia 1 – Geysers del Tatio (10.000 CLP entrada e 17.000 o passeio) + Valle de la Luna (3.000 CLP entrada e 14.000 CLP o passeio) + Tour Astronômico (17.000 CLP)

Dia 2 – Salar de Tara (40.000 CLP)

O dia 3 – Piedras Rojas (5.500 CLP entrada e 35.000 CLP o passeio)

Dias 4,5,6 e 7 – Tour do Atacama ao Salar de Uyuni (135.000 CLP padrão hospedagem, alimentação e transporte + 32.000 CLP para quarto e banheiro privativo + 250 bolivianos)

O passeio ao Salar de Uyuni é em quarto e banheiro compartilhado. Porém, é possível pagar a mais para ter privacidade. Foi o caso considerado neste roteiro.

Salar de Uyuni, Isla Incahuasi
Salar de Uyuni – Bolívia

Quanto custa viajar para o deserto do Atacama – Padrão 5 Estrelas

A passagem do padrão 5 estrelas é a mesma dos casos anteriores. Não há voo direto do Brasil para Calama, a região próxima ao Atacama. Assim, é preciso ir a Santiago primeiramente.

Porém, o transfer de Calama a San Pedro do Atacama é diferente. Há a opção de fazer o trajeto de uber, um pouco mais cara, mas com saídas imediatas e proporcionando mais conforto. O valor para ida e volta é de 120.000 pesos chilenos.

Alimentação

Já os custos com alimentação por pessoa, nos melhores restaurantes da cidade, são de 15.000 CLP. Vou consider 9 refeições, visto que muitos passeios já incluem almoço. Além disso, incluo custos extras com água e biscoitos.

Assim, o custo total com alimentação é de, aproximadamente, 145.000 CLP.

Hospedagem

A hospedagem do padrão 5 estrelas é em hotéis luxuosos, com boa estrutura e localização. A média da diária é de 100 dólares. Assim, as 6 diárias ficam em 600 dólares (3.150 reais em julho de 2020).

Passeios do Padrão 5 estrelas

Para o padrão 5 estrelas eu não recomendo o tour do deserto do Atacama ao Salar de Uyuni. Apesar de eu considerar esta a parte mais bonita da região, esse é um tour sem conforto, com muitas horas dentro de um carro, frio e sem sinal de celular.

Meu roteiro para 5 estrelas

Dia 1 – Geysers del Tatio (10.000 CLP entrada e 17.000 o passeio) + Tour Astronômico (17.000 CLP)

Foto da lua do tour astronômico no deserto do Atacama
Foto da lua tirada do telescópio durante o Tour Astronômico no Atacama

Dia 2 – Valle de la Luna (3.000 CLP entrada e 14.000 o passeio) + Termas de Puritama (15.000 CLP entrada e 12.000 CLP o passeio)

O dia 3 – Piedras Rojas (5.500 CLP entrada e 35.000 CLP o passeio)

Dia 4 – Salar de Tara (40.000 CLP)

Dia 5 – Lagunas Escondidas (5.000 CLP entrada e 17.000 CLP o passeio)

O dia 6 – Laguna Cejar (17.000 CLP entrada e 17.000 CLP o passeio)

Dia 7 – Valle del Arcoiris (3.000 CLP entrada e 24.000 CLP o passeio)

Então o Atacama é para todos os bolsos?

De fato, visitar o deserto do Atacama não é uma viagem barata. Porém, há muitas formas de economizar tornando o passeio viável. Além disso, o Atacama oferece uma das paisagens mais lindas do mundo. Assim, vale a pena se programar para fazer esta viagem inesquecível!

2 comentários em “2020: Quanto custa viajar para o deserto do Atacama?”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *