Sul da Ilha Florianópolis: 21 atrativos dignos da Ilha da Magia

Cachoeira da Gurita sul da ilha

O sul da Ilha da Magia é famoso pelas trilhas e praias de lá. Eu fiquei dois meses na região e entrei em cada cantinho que encontrava na cidade.

Agora, vou compartilhar com vocês 21 atrativos do sul de Floripa que recomendo de acordo com minhas experiências pessoais.

1. Trilha e Praia da Lagoinha do Leste

Praia da Lagoinha do Leste
Praia da Lagoinha do Leste

Essa talvez seja a trilha mais famosa de Florianópolis. A Praia da Lagoinha do Leste só é acessível de trilha ou barco. Por isso, ainda é um lugar bastante preservado, apesar do alto volume de turistas que passam por lá.

Há dois caminhos para chegar até a praia, um longo e um curto. Eu recomendo ir pelo longo, subir o Morro da Coroa, e voltar pelo curto. Assim, você aproveita toda a experiência que a Lagoinha do Leste pode te proporcionar.

Trilha longa: começa na Praia do Matadeiro e dura em torno de 2 horas para chegar até a Lagoinha do Leste. É uma trilha muito bonita porque você caminha margeando a costa e olhando o mar. Apesar de longa, não a considero muito difícil ou cansativa.

Trilha curta: começa no bairro Pântano do Sul, em uma rua bem próxima à praia. Ela dura em torno de 40 minutos e, apesar de rápida, tem trechos íngremes que deixam o coração acelerado.

Morro da Coroa: fica no canto direito da praia, para quem está olhando o mar. É um ótimo ponto para observar toda a praia e tirar boas fotos.

Muita gente não sabe, mas você pode subir o Morro da Coroa e retornar pela trilha do Pântano do Sul lá de cima. Ou seja, não precisa subir e descer o morro.

Outra opção é fazer o sentido inverso. Eu prefiro subida do que descida, principalmente em montanhas com um grau de inclinação muito alto. Mas, se esse não for o seu caso, você pode começar a trilha do Pântano do Sul, descer o Morro da Coroa, e voltar pela trilha do Matadeiro.

Dica: tenha algum aplicativo como o Maps.Me para evitar se perder nas bifurcações ou em caso de dúvida do caminho.

2. Trilha e Praia de Naufragados

Praia de Naufragados
Praia de Naufragados

Essa é mais uma praia que só é acessível de trilha ou barco e existe um caminho longo e outro curto.

Outra vez, eu recomendo ir pela trilha longa e voltar pela curta.

Esse é o meu cantinho preferido de Florianópolis e passo por lá sempre que posso.

A Praia de Naufragados em si não é das mais bonitas da ilha, e a água ainda é bastante gelada, por ficar no extremo sul de Floripa.

Porém, toda a experiência que envolve ir até essa praia é incrível. As trilhas são uma delícia e oferecem vários pontos que podem ser visitados, como o Farol de Naufragados, os Canhões de Naufragados, o Porto, as Piscinas Naturais, os mirantes.

Trilha longa: começa da Praia da Solidão, após a Praia dos Açores. A trilha dura em torno de 3 horas e passa pela Praia do Saquinho, pelo Pastinho e pelas Piscinas Naturais de Naufragados.

O mais legal dessa caminhada é sua diversidade. A trilha começa margeando a costa e oferecendo uma linda visão do mar. Depois ela fica mais fechada e você se sente no meio da floresta. Ainda existe a chance de você encontrar umas vacas por lá.

Trilha curta: começa da Caieira da Barra do Sul. É uma caminhada bem mais rápida, de 50 minutos, em média. É um caminho bem aberto e o considero muito bonito.

Dica: A região de Naufragados oferece muitos pontos de visitação, principalmente próximo ao farol. Assim, separe um dia inteiro para fazer essa trilha e aproveitar a praia. Também vale a pena ter um aplicativo de trilha baixado para evitar se perder.

3. Trilha do Saquinho

Restaurante da Praia do Saquinho
Praia do Saquinho

Se você procura uma trilha no sul da ilha que seja rápida e te ofereça uma vista sensacional, o Saquinho é para você.

Essa é uma caminhada bem rápida de menos de meia hora que começa da Praia da Solidão. Quem vai para Naufragados pela trilha longa, acaba passando por lá também.

A trilha do Saquinho é bem demarcada e estruturada e a praia é uma pequena faixa de areia com algumas pedras que completam o cenário.

Dica: tem um restaurante um pouco acima da praia bem gostoso e com uma vista sensacional para o lugar. Vale muito a pena ir lá.

4. Cachoeira da Gurita e Cachoeira do Sertão

Cachoeira da Gurita sul da ilha
Cachoeira da Gurita

Nem só de praia vive o sul de Florianópolis. O rio Ribeirão do Peri abriga duas cachoeiras dignas de visitação para você se renovar em um banho de água doce.

A Cachoeira da Gurita é a mais famosa delas. A sua trilha começa na Lagoa do Peri, ao final da Servidão Euclides João Alves, próxima ao Projeto Lontra.

Em, aproximadamente, 1h15min de caminhada, você chegará até a Cachoeira da Gurita e vai se maravilhar com o lugar, assim como aconteceu comigo.

A trilha em si parece mágica, eu me senti entrando no mundo das fadas. Se você observar bem as árvores, vai reparar que alguma delas se abraçam. E a trilha ainda te presenteia com a visão do tucano do bico preto, que está sempre por lá.

Cachoeira do Sertão

Chegando na Cachoeira da Gurita, você também pode atravessar o poço de água para seguir até a Cachoeira do Sertão do Ribeirão. Porém, prepare-se para mais uns 40 minutos de caminhada para chegar até lá.

Existe outra forma de chegar na Cachoeira do Sertão, bem mais fácil, principalmente se você estiver de carro. Basta dirigir até a Estrada Francisco Thomás dos Santos e pegar uma trilha de 5 minutos (bem rápida mesmo) para chegar até a primeira queda d’água da Cachoeira do Sertão do Ribeirão.

Se você seguir andando pelas pedras, com bastante cuidado para não escorregar, ainda vai encontrar um poção para mergulhar e outra queda d’água.

Resumo: você pode conhecer a Cachoeira da Gurita e a Cachoeira do Sertão no mesmo dia ou em momentos separados. Se quiser visitar tudo de uma vez, ainda pode começar a trilha pela Lagoa do Peri e terminar saindo pela estrada. Mas, é importante ressaltar que é bastante difícil conseguir Uber por ali e você precisará andar cerca de 30 minutos até o ponto em que passa ônibus.

5. Ilha do Campeche

Ilha de Campeche
Praia da Ilha do Campeche

A Ilha do Campeche é um lugar no sul de Florianópolis com muitos atrativos.

Primeiramente, a água do mar é verdinha e bastante transparente. Além disso, um fato curioso da ilha é que o único mamífero habitante de lá é o quati. E você vê dezenas deles pela praia.

A ilha também tem uma trilha guiada para você observar os mirantes de lá e as pinturas rupestres que contam um pouco mais a história do lugar.

Há algumas formas de chegar até a Ilha do Campeche. Porém, a mais comum é pegar o barco na Ilha das Campanhas, ao final da Praia da Armação.

O preço muda de acordo com a temporada. Em 2021, o valor do barco – ida e volta – era R$80,00 até o fim de novembro. Já a partir de dezembro, o preço passou para R$130,00.

A trilha também é paga e só é permitido fazê-la de maneira guiada. Ela custa R$15,00 por pessoa.

6. Caverna Toca da Nega, no Pântano do Sul

Caverna Toca da Nega no Pântano do Sul
Caverna Toca da Nega, Pântano do Sul

Um lugar ainda pouco explorado no sul da ilha que eu amei visitar. Conheci um guia nativo de Floripa fazendo essa trilha. Ele contou que existem 7 cavernas por ali, mas quase todas são muito difíceis de acessar.

A Caverna Toca da Nega fica entre a Praia do Pântano do Sul e a Praia da Lagoinha do Leste.

Para chegar até lá, você precisa fazer uma trilha que começa no canto esquerdo da Praia do Pântano do Sul. Primeiramente, você subirá uma rua e entrará em uma propriedade particular. Basta abrir o portão de pedestre e seguir.

Então você passará por um caminho bem cuidado e bonito, até um ponto em que a trilha ficará mais fechada e você encontrará a seta “gruta” mostrando o caminho.

Essa trilha é bastante fechada e tem muitos mosquitos e abelhas. Por isso, eu recomendo que você vá de calça e camisa UV, se puder.

Após caminhar por uns 20 minutos, chegará o momento de descer um paredão de pedra. Essa é a parte mais crítica da trilha em que é preciso ter muita atenção. Desça devagar, analisando bem onde pisar e sentando sempre que for preciso.

Depois dessa descida, você caminhará um pouco mais, cruzará uma praia de pedra, voltará a encontrar uma trilha no mato e a descer mais pedra, até finalmente chegar à caverna Toca da Nega.

Dica: não faça essa trilha sozinho. É muito fácil se perder e não encontrar a caverna. Também esteja atento à maré. Quando ela está alta, você não consegue passar pela praia de pedra ou acessar a gruta.

Tirando esses cuidados, esse é um lugar incrível do sul da ilha que realmente consagra Florianópolis como a Ilha da Magia.

7. Cachoeira da Solidão

Cachoeira da Solidão
Cachoeira da Solidão

A Cachoeira da Solidão é uma ótima opção para quem busca água doce com acesso rápido, sem precisar fazer uma trilha longa para chegar lá.

Ela não é uma cachoeira muito grande, e pode ficar com pouca água na época mais seca.

Mesmo assim, é um lugar muito gostoso de visitar e fácil de chegar. Basta você ir até a Praia da Solidão e caminhar entre 5 e 10 minutos até a cachoeira.

Caso não encontre placas, você pode perguntar para alguém da comunidade e facilmente conseguirá chegar até a Cachoeira da Solidão.

8. Lagoa do Peri

Lagoa do Peri sul da ilha
Lagoa do Peri

A Lagoa do Peri é ótima para famílias com crianças, mas ela se enquadra em todos os públicos.

A água da lagoa é mais quentinha do que a do mar de Floripa. Além disso, o lugar não tem onda e é do tipo que você anda, anda e continua rasinho.

Por isso, a Lagoa do Peri acaba sendo o lugar perfeito para ir com criança pequena. Porém, também existem trilhas por lá como o Caminho Guarani e o Caminho do Saquinho.

Você pode alcançar a Lagoa do Peri por diversos meios. Porém, a entrada principal é a da rodovia, onde tem o Restaurante Peri e bastante estrutura turística.

9. Alambiques do Sertão do Ribeirão

Alambique do Zeca
Alambique do Zeca

Se você curte cachaça, saiba que existem tradicionais alambiques no sul de Florianópolis. Eles ficam bem próximos da Cachoeira do Sertão e você pode aproveitar para visitá-los quando for lá.

O mais famoso deles é o Alambique do Zeca, e foi o que eu visitei. Provei mais de dez cachaças diferentes sem pagar a degustação. E o Zeca ainda explicou o processo de produção e como funciona o alambique.

Eu paguei R$40,00 a garrafa, em dezembro de 2021. Já a cachaça pura de 12 anos sai a R$60,00.

10. Morro do Lampião

Morro do Lampião no Campeche sul de Florianópolis
Morro do Lampião

O Morro do Lampião é uma opção de trilha rápida bem no início do sul de Floripa. Ou seja, para quem está hospedado em regiões mais distantes da cidade, pode ser uma boa opção.

A trilha dura em torno de 25 minutos. Porém, apesar de rápida, ela é bem íngreme e vai fazer você suar.

Mas, todo o cansaço vale a pena, porque a vista lá de cima é sensacional. Você consegue enxergar boa parte de Florianópolis, como a Ilha do Campeche, a Lagoa da Conceição e até a Lagoa do Peri.

O Morro do Lampião fica no Campeche e a trilha é bem aberta, sem grandes dificuldades técnicas.

11. Pôr do sol Ribeirão da Ilha

Ribeirão da Ilha é um dos bairros mais tradicionais de Florianópolis. Lá existem vários pontos em que você pode apreciar o pôr do sol, seja na praia, em um restaurante à beira-mar ou até mesmo passeando pelas ruas.

Você ainda pode aproveitar para dar um mergulho, já que a praia é própria para banho, apesar de ser voltada para o continente.

12. Nascer do sol Morro das Pedras

E o sul da ilha também oferece um maravilhoso nascer do sol. Um dos principais pontos de apreciação desse espetáculo é a Praia do Morro das Pedras.

Você pode curtir esse momento da própria areia ou na orla. Eu recomendo o Mirante do Morro das Pedras porque ali já tem uma vista bonita da praia em qualquer horário do dia, o nascer do sol então, é de arrepiar.

13. Vila Gastronômica – sul da ilha

A Vila Gastronômica de Ribeirão da Ilha se tornou um dos principais polos da culinária de Florianópolis.

Você encontra todo tipo de comida por lá. Porém, o principal diferencial da Vila Gastronômica é a ostra, que se tornou praticamente o símbolo de Ribeirão da Ilha.

Se você gosta de frutos do mar, vai gostar de conhecer melhor a gastronomia da região.

14. Projeto Lontra

O Projeto Lontra fica na Armação e você pode visitá-lo pagando R$40,00 a inteira ou R$25,00 a meia – valores de dezembro de 2021.

O projeto cuida de animais como a lontra, o furão e a irara. Ele recebe espécies do país inteiro para tratar esses animais e devolvê-los à natureza.

15. Praia do Pântano do Sul

A Praia do Pântano do Sul é uma das melhores do sul da ilha para passar o tempo, apesar da água gelada.

Ela tem uma faixa de areia tanto comprida quanto larga e conta com estrutura turística. Além disso, você encontra trechos movimentados ou mais vazios. Por isso, ela agrada a todos os públicos.

Para quem gosta de kitesurf, sempre tem gente praticando o esporte por lá.

16. Praia do Matadeiro

A Praia do Matadeiro é uma das mais diferentes do sul de Floripa. Para acessá-la, é preciso fazer uma pequena trilha de 5 minutos da Praia da Armação para lá. Você pode atravessar a ponte ou até mesmo cruzar o rio a pé.

Essa praia é muito procurada por surfistas devido às ondas que ela oferece. E ainda é de lá que se inicia a trilha longa para a Lagoinha do Leste.

Vale muito a pena passar um dia lá aproveitando o sul da ilha.

Veja também as 12 melhores praias de Florianópolis, de norte a sul da cidade!

17. Ilha das Campanhas

A Ilha das Campanhas fica na divisa entre a Praia do Armação e a Praia do Matadeiro. É uma pequena ilhazinha que basta você atravessar uma ponte para chegar.

Se trata de um lugar simples, mas bem gostoso. Já fui lá várias vezes pela manhã ou pela noite para olhar o mar, ouvir seu barulho e relaxar.

18. Mirante do Morro das Pedras

O terror do trânsito de Floripa é o Mirante do Morro das Pedras! Muita gente passa por ali de carro para acessar as praias e acaba parando para tirar uma foto ou observar melhor a paisagem.

E realmente vale a pena. Você ainda pode beber um caldo de cana por ali para completar a experiência.

19. Bar do Vadinho

Esse é um lugar bem famoso entre os locais. Conheci vários manezinhos que me disseram que no Bar do Vadinho é onde se come bem no sul de Floripa.

Não cheguei a ir lá, mas recebi tantas recomendações que com certeza irei quando tiver a oportunidade.

O Bar do Vadinho fica na Praia do Pântano do Sul, bem na esquerda da praia.

20. Bar do Arante

O Bar do Arante é mais um restaurante da Praia do Pântano do Sul. Provavelmente, esse é o lugar mais turístico e conhecido de lá.

Assim, além do Bar do Vadinho, o Bar do Arante também é uma ótima alternativa de restaurante para você conhecer.

21. Lagoinha Pequena

A Lagoinha Pequena fica no Campeche e tem formato oval. Ela é bem menor do que as famosas Lagoa da Conceição e Lagoa do Peri. Porém, também tem seu encanto e beleza.

Você pode dar uma volta por lá e ficar em um dos decks em volta da lagoa para aproveitar uma tarde por alil.

Onde se hospedar no sul da Ilha?

Já está claro que o sul de Florianópolis tem muito a oferecer, né? Então vou ajudar você a escolher um bom lugar para se hospedar de acordo com a sua realidade.

Em relação aos bairros, se você pretende fazer trilhas, pode se hospedar na Armação. Você conseguirá visitar muitos atrativos a pé, como a trilha da Lagoinha do Leste, a Lagoa do Peri, a Praia do Matadeiro e a Ilha das Campanhas.

Porém, se está mais focado em conhecer Florianópolis toda, então pode se hospedar no Campeche porque ele é um bairro mais centralizado e com bastante estrutura e comércio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *