Antes de começar, já vou adiantar os custos da Ilha do Mel para ajudar vocês a planejar a viagem. Depois entramos nos detalhes ao decorrer do post!

Considerando os custos totais de 2 dias de viagem saindo de Curitiba, se você tem um estilo de viagem padrão camping, gastará em torno de R$ 285,00. Já se você tem um padrão hostel, o custo será R$ 340,00 em média. Porém, se o seu estilo é padrão pousada, os valores ficam em torno de R$ 710,00.

Agora vamos às dicas!

Onde fica e como chegar na Ilha do Mel?

A Ilha do Mel fica no litoral do Paraná e pertence ao município de Paranaguá. Ela é uma pequena ilha, mas com 25 quilômetros de praias e limitação de 5.000 pessoas por dia.

Para chegar até lá, é necessário atravessar a balsa que sai de dois pontos: Pontal do Sul ou Paranaguá.

Saindo de Curitiba, você pode pegar um ônibus, Blablacar, ou até ir de carro a uma dessas cidades para, depois, fazer a travessia até a ilha.

A empresa de ônibus Viação Graciosa faz o trajeto, mas o valor é em torno de R$ 46,00 (novembro de 2020). Por isso, fiz o percurso de Blablacar pagando R$ 30,00. Havia muitas opções e foi uma viagem tranquila. O motorista me deixou na entrada da balsa em Pontal do Sul

Quanto custa a balsa?

O valor da balsa é R$ 35,00, já ida e volta. Você pode desembarcar em Encantadas ou Nova Brasília, dependendo de onde for sua hospedagem.

Eu saí de Pontal do Sul e desembarquei em Encantadas, a travessia durou apenas meia hora. Porém, para quem pega a barca em Paranaguá, a viagem é bem mais longa, cerca de 1:30h.

Onde se hospedar na ilha?

As principais opções de hospedagem na ilha são campings e pousadas. Você também encontra casas para alugar, mas é bem mais difícil achar.

Boa parte da Ilha do Mel é deserta. Por isso, há apenas duas regiões que concentram os restaurantes e pousadas da ilha.

Encantadas

Eu me hospedei em Encantadas, no Hostel Encantadas Ecologic. Foi o melhor custo-benefício que encontrei, pois paguei R$ 60,00 a diária (novembro 2020). Comparando com preço de camping, o mais barato que vi era R$ 45,00. Então considerei que não valia a pena.

Encantadas é uma vila na região sul da Ilha do Mel. Ela é o lugar ideal para quem gosta de vilas preservadas e pouco urbanas, mas mantendo uma noite agitada com bares como o Cavalo Marinho. Os moradores também fazem luau aos finais de semana e mantêm a ilha animada.

Porém, para quem não gosta muito de andar ou não está disposto a gastar dinheiro se deslocando de barco, se hospedar em Encantadas significa ter dificuldade de chegar às praias mais distantes, como a Praia da Fortaleza.

Eu fiz tudo caminhando e nem cheguei a andar de barco lá. Mas quem não gosta desse tipo de deslocamento precisa considerar esse ponto ao escolher sua hospedagem.

Brasília

Já Brasília é o principal ponto de desembarque da Ilha do Mel. Como ela é bem no centro da ilha, é o lugar ideal para quem busca comodidade e conforto, sem precisar de grande deslocamentos para chegar em cada ponta da ilha.

Além disso, Brasília concentra os principais restaurantes, hospedagens e lojas do lugar, tendo mais estrutura do que Encantadas.

Quando ir à ilha?

Eu viajei em novembro de 2020 contrariando todas as dicas que recebi. Meus amigos de Curitiba me alertaram que novembro é o mês das mutucas (ou butucas), uma espécie de mosca que pica e coça bastante.

Porém, percebi que esse inseto é bem pouco presente em Encantadas, sendo mais encontrado em Fortaleza ou pelo Farol. Assim, não sofri com as mutucas, apesar de ter bastante mosquito em geral na ilha e eu não ter abandonado o repelente.

Ressalva feita, vamos a melhor época para visitar a Ilha do Mel. Eu recomendo o outono, principalmente de março a junho, pois engloba meses quentes com poucas chuvas, praias mais vazias e preços melhores.

O verão também é uma ótima opção em relação à temperatura e clima. Porém, é quando a ilha está lotada de turistas e perde um pouco sua calmaria e estilo rústico, na minha opinião.

Já o inverno deve ser evitado, porque faz frio na ilha e é mais difícil de aproveitar as praias. O mesmo ocorre na primavera, uma época mais chuvosa na Ilha do Mel.

Onde comer barato na Ilha do Mel?

A ilha é cara, isso é inegável. Porém, pesquisei bastante os preços por lá e encontrei alguns locais mais acessíveis.

De forma geral, a praia de Encantadas possui vários restaurantes no estilo buffet, em que você pode comer à vontade, geralmente por R$ 35,00. Já em Brasília encontrei mais restaurantes com pratos no estilo “Prato Feito”, a partir de R$ 30,00.

Mas se você busca por lanchonetes, recomendo o Cantinho da Tata. Lá você encontra crepe por R$ 12,00. Também há açaí e outros lanches que saem mais baratos do que pratos tradicionais. O Cantinho da Tata fica na Praia de Encantadas, próximo ao trapiche.

O que fazer na Ilha do Mel?

Apesar de pequena, a Ilha do Mel oferece vários atrativos. Muitas pessoas passam apenas um dia lá, ou um fim de semana. Acho um desperdício. Eu fiquei 4 dias na ilha e faltaram lugares para conhecer.

1. Farol das Conchas

O Farol das Conchas é meu lugar favorito da ilha. Ele é um mirante com boa estrutura em que você observa a Praia de Fora, a Praia do Farol, a Praia do Istmo e a Praia da Fortaleza.

A subida ao mirante é simples e fácil, não sendo necessário muito esforço para alcançar o topo. Por isso, o lugar é visitado por turistas de todas as idades que buscam apreciar a ilha de outro ângulo.

Vista do Farol das Conchas na Ilha do Mel
Mirante do Farol das Conchas

Para quem se hospeda em Brasília, o Farol é bem próximo. Mas para quem vem de Encantadas, como foi o meu caso, a caminhada é bem mais longa e tem dois “obstáculos”.

Distâncias Ilha do Mel
Distâncias Ilha do Mel, pelo Governo do Estado

Ida ao Farol das Conchas desde Encantadas

Indo de Encantadas, primeiramente você passa pelo Morro do Sabão (uma subida e descida rápida na montanha) e atravessa a Praia do Miguel.

Ao final dela há um morro de pedras que você precisará escalar dependendo da maré. Algumas vezes dá para passar pelo mar, mas em outras ocasiões apenas por cima das pedras. Notei que antes das 10:00 e depois das 17:00 há mais chance de a maré estar baixa.

Eu tive as duas experiências. Claro que é muito mais rápido passar diretamente pelo mar, mas a subida nas pedras não é tão complicada.

Após esse obstáculo, você chegará na Praia Grande, uma das minhas preferidas da ilha. Ela é bem comprida e ao seu final há o caminho em que você pode ir para Brasília, Fortaleza ou para o Farol.

2. Fortaleza Nossa Senhora dos Prazeres e Praia da Fortaleza

O farol é um mirante encantador, mas a fortaleza tem uma energia quase mágica.

Praia da Fortaleza, na Ilha do Mel
Praia da Fortaleza

Para quem tem disposição de caminhar até a Praia da Fortaleza, uma das mais belas e preservadas da ilha, assim como bem extensa, vale muito a pena visitar a Fortaleza Nossa Senhora dos Prazeres, ao final da praia.

Fortaleza Nossa Senhora dos Prazeres
Fortaleza Nossa Senhora dos Prazeres

A fortaleza em si já é encantadora. Suas torres, canhões, a vista para a praia, tudo é bem bonito e pouco visitado.

Mas, além disso, se você seguir a placa “mirante” que há no meio da fortaleza, em apenas 10 minutos de subida chegará a uma área escondida da fortaleza.

Além de outros canhões e um mirante para avistar a praia, essa área abriga vários muros e paredes, ruínas da fortaleza que parecem um labirinto. Eu amei conhecer o lugar!

Ruínas Fortaleza Ilha do Mel
Ruínas da fortaleza

3. Gruta das Encantadas + Mirante

A Gruta das Encantadas é um dos pontos turísticos mais famosos da Ilha do Mel. Eu esperava um pouco mais do lugar, mas fui em um dia nublado e talvez isso tenha atrapalhado minha experiência.

A gruta fica em Encantadas. Ao final da Praia da Boia há uma seta indicando o caminho da gruta. É bem rápido e em menos de 10 minutos você chega tanto na Praia da Gruta como na Gruta das Encantadas.

Gruta das Encantadas
Gruta das Encantadas

Há um morro ao lado da Praia da Gruta com um caminho em que você pode subir. Não encontrei placas, mas me disseram que se chama Morro do Careca. Eu decidi arriscar e em 7 minutos cheguei ao topo. É bem rápido, apesar de o caminho ser estreito. Lá de cima você observa a Praia da Gruta e a Praia da Boia.

Mirante da Gruta das Encantadas, Morro do Careca
Vista da gruta do mirante

4. Praias

Essa dica é óbvia, mas a Ilha do Mel tem tantas praias que é difícil escolher qual é a melhor. Todas elas têm o mar bem cristalino e com temperatura da água agradável (se você não viajar no inverno).

Praia Grande, Ilha do Mel
Praia Grande

Eu gostei especialmente da Praia Grande e da Praia da Fortaleza. Mas uma boa opção, principalmente para quem fica pouco tempo na ilha, é visitar as praias próximas do Farol e aproveitar para subir lá. É o caso da Praia de Fora e da Praia do Farol.

5. Bacia da Sereia

A Bacia da Sereia não é um lugar tão famoso. Eu soube que ele existia já no final da minha viagem e saí para procurar a tal bacia com uma amiga que fiz no hostel.

Ao final esquerdo da Praia de Encantadas há uma entrada, uma rua com algumas pousadas. Se você seguir esse caminho, vai atravessar a ponta da ilha e chegar a uma outra praia de pedras, sem areia. Por ali tem uma placa dizendo “Bacia da Sereia”.

Porém, para encontrar de fato o lugar, você precisa caminhar pelas pedras seguindo para a esquerda. Isso não é um sacrifício porque o visual é bem bonito e geralmente é pouco visitado. Então aquele paraíso fica quase particular.

Bacia da Sereia
Bacia da Sereia

Eu estava feliz de estar ali, mas já estava quase desistindo de encontrar a bacia quando achei o lugar. Eu esperava uma piscina natural, mas é realmente uma bacia muito pequena, um pouco decepcionante. Mesmo assim, dá para tirar fotos legais por lá e aproveitar um lugar diferente.

6. Volta à ilha (lancha)

Por ser uma ilha, há diversos passeios de lancha que você pode contratar perto dos trapiches, tanto em Brasília quanto em Encantadas.

Essa opção é ideal para quem passa pouco tempo na ilha e quer ter uma visão geral do lugar.

Eu recomendo o passeio de volta à ilha por ser bem completo, passando pelos principais pontos turísticos da ilha, como a Gruta das Encantadas, a Fortaleza de Nossa Senhora dos Prazeres e as principais praias.

7. Farol das Encantadas

A vila de Encantadas oferece mais um atrativo, o Farol das Encantadas. Esse é bem menos conhecido do que o Farol das Conchas porque não apresenta uma vista tão privilegiada da ilha.

Mesmo assim, se você tiver tempo, vale a pena caminhar até lá. Você pode conhecer o Farol das Encantadas e a Bacia da Sereia no mesmo dia, pois são relativamente próximos.

Roteiros de 2, 3 e 4 dias

Aqui segue um roteiro montado que considera os lugares próximos possíveis de serem visitados no mesmo dia.

2 dias

Dia 1 – Passeio de lancha de volta à ilha: vai te permitir ter uma ideia geral do lugar e conhecer a gruta e a fortaleza.

Dia 2 – Subida ao Farol das Conchas + Praia do Farol, Praia de Fora e Praia Grande. As três são bem próximas e você pode escolher uma delas para relaxar.

Farol das Conchas
Farol das Conchas

3 dias na Ilha do Mel

Primeiro dia – Praia da Fortaleza e Fortaleza Nossa Senhora dos Prazeres – não esqueça de subir ao mirante da fortaleza para ver as ruínas e a vista da praia.

Vista da Fortaleza Nossa Senhora dos Prazeres
Vista da fortaleza

Segundo dia – Vá até o Farol das Conchas e aproveite a Praia do Farol, a Praia de Fora ou a Praia Grande.

Terceiro dia – Aproveite Encantadas passando pela gruta, pela Bacia da Sereia, e pelo Farol das Encantadas.

4 dias na ilha

Se você tem 4 dias na Ilha do Mel, pode aproveitar o mesmo roteiro de quem ficará 3 dias. Porém, acrescente no final uma caminhada pela Praia do Limoeiro e pela Praia de Brasília.

Outra opção é escolher a praia que você mais tenha gostado para aproveitá-la com mais calma.

Quanto custa viajar para a Ilha do Mel?

Agora vamos ao que todo mundo quer saber: quanto custa viajar para a Ilha do Mel?

Essa é uma pergunta sempre difícil de responder porque cada pessoa tem um estilo de viagem. Por isso, fiz uma tabela com três preços diferentes, para quem se hospeda em camping, hostel ou pousada.

Tabela de custos da Ilha do Mel
Tabela de preços Ilha do Mel

Essa tabela considera uma viagem de 2 dias para a Ilha do Mel, saindo de Curitiba.

Em relação ao transporte, a barca custa R$ 35,00 ida e volta. Já para ir até Pontal do Sul, coloquei Blablacar porque ônibus é bem mais caro e menos confortável. Por isso, o Blablacar sai a R$ 60,00 ida e volta.

Sobre hospedagem, os valores variam com a temporada. Porém, encontrei camping por R$ 45,00, hostel por R$ 60,00 e pousada por R$ 350,00 a diária para duas pessoas (na tabela está R$ 350,00 total porque são dois dias).

Além disso, os valores com alimentação consideram que quem dorme em camping e hostel economiza mais com comida do que quem dorme em pousada. Claro que esses valores podem ser maiores, mas é possível comer bem gastando razoavelmente pouco.

Para finalizar, há o custo com passeios. Eu não andei de barco e fiz tudo a pé. Mas foi cansativo e é o estilo de viagem que gosto. Porém, além de passeios de barco, você pode pegar uma espécie de táxi boat para fazer a travessia Encantadas – Brasília de forma mais rápida.

Dicas essenciais para conhecer a Ilha do Mel

  1. Não esqueça jamais do repelente. Eu sentia mosquitos o tempo todo e o repelente que salvava.
  2. Você ficará o dia inteiro na praia ou caminhando no sol, então passe bastante protetor solar e leve óculos escuros e chapéu.
  3. A maré na Ilha do Mel varia muito e é traiçoeira. Não subestime o mar! Um exemplo disso é a Gruta das Encantadas. Algumas vezes a maré sobe e é difícil de entrar lá. Você pode achar que dá para passar e descer para a gruta, mas na volta o mar estar ainda mais alto e complicar o seu retorno. Então não entre para a estatística dos resgates tão frequentes na Ilha do Mel!
  4. Antes de alugar bicicleta, decida o roteiro que você vai fazer. Conheci pessoas que se arrependeram porque tiveram que carregar a bike sobre as pedras com a subida da maré, o que foi bastante sofrido. Não alugue para atravessar de Brasília para Encantadas, por exemplo.
  5. Feche os olhos e sinta a energia do lugar. A Ilha do Mel é mágica!

Após visitar a Ilha do Mel, aproveite para conhecer Curitiba com seus parques, praças, bosques e museus!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *