Rio x Niterói: 9 rixas, curiosidades ou diferenças que dividem os dois lados da poça

Rio x Niterói

Se você não entendeu esse título, provavelmente não é do nosso estado. A Baía de Guanabara, carinhosamente apelidada de “poça”, separa Rio e Niterói.

Apesar de as duas cidades serem bem próximas e ambas fazerem parte da região metropolitana do estado, elas têm algumas diferenças e rixas que a população de cada cidade adora implicar uma com a outra.

Mas, é tudo na brincadeira, tipo briga de irmão, sabe? Irritado de verdade a gente fica é quando dizem que biscoito é bolacha. Aí a união faz a força e a gente se junta para falar mal de São Paulo 😉

Brincadeiras à parte, vamos a algumas diferenças e curiosidades entre Rio e Niterói.

1. Italiano x Joelho

Essa é a mais clássica. Sabe aquele salgado massudo de queijo e presento? No Rio, o chamam de joelho. Já em Niterói, o nome é italiano.

Eu sou de Nikiti e, como brincamos por aqui, nunca vi alguém querer comer um joelho, já um italiano…

Pronto, esse debate Niterói ganha.

2. Casa de Fulana x Casa da Fulana

Eu sou neutra nessa divergência. Perguntei para a minha professora de português na época da escola e ela me disse que as duas opções estão corretas.

Vou explicar. Se você for do Rio e disser que vai na minha casa, vai dizer “vou na casa da Joanna”. Porém, se você for de Niterói, vai falar “vou na casa de Joanna”.

É uma diferença simples. Mas, só de ouvir a pessoa falar a gente já reconhece de onde ela é.

3. Dar um S x Dar um Perdido

Eu demorei anos para saber que o pessoal do Rio nem sabe o que é “dar um S” e jurava que essa gíria era carioca.

Obs: carioca é só quem nasce na cidade do Rio. Eu, que nasci em Niterói, não sou carioca.

Em Niterói, a gente fala que vai “dar um S” quando queremos despistar alguma pessoa. Essa gíria é comum entre os jovens, principalmente quando eles estão em alguma festa e querem desencontrar propositalmente com alguém. Já no Rio, essa mesma gíria se chama “dar um perdido”.

4. Cidade Sorriso x Cidade Maravilhosa

Vista da trilha da Praia do Hawaizinho
Vista da trilha da Praia do Hawaizinho, em Niterói

Niterói é conhecida como Cidade Sorriso e o Rio de Janeiro como Cidade Maravilhosa. Honestamente, os dois apelidos são justos e eu concordo com ambos.

Niterói e Rio são lugares sensacionais e o riso por aqui é realmente fácil.

Não quero romantizar a nossa realidade, porque o nosso estado é bastante perigoso de forma geral. Mas, eu o considero um dos mais belos do Brasil e isso aquece o meu coração.

5. Cariocas dizem que o melhor de Niterói é a vista do Rio

Os cariocas sempre implicam com os niteroienses falando essa frase: o melhor de Niterói é a vista do Rio. Isso acontece porque temos muito mirantes incríveis que possuem uma visão ampla tanto da Baía de Guanabara quanto das praias e morros do Rio de Janeiro.

Isso não muda o fato de que esses mirantes ficam em Niterói e só daqui você consegue ver essas paisagens de forma panorâmica. Quem já foi ao Parque da Cidade ou ao Morro Santo Inácio sabe do que eu estou falando.

Será que sou bairrista e estou do lado de Niterói? Imagina!

6. Niteroienses falam que as praias de Nikiti são melhores do que as do Rio

Em contraponto ao tópico de cima, os niteoienses também implicam com os cariocas dizendo que as praias daqui são mais bonitas do que as do Rio.

Esse assunto é polêmico. Eu amo as praias de Niterói, principalmente porque elas são mais preservadas do que as do Rio e você se sente em uma natureza mais selvagem. Assim, quando você compara as nossas praias com as da Zona Sul do Rio, elas realmente são melhores, na minha opinião. Porque Copacabana, Ipanema e Leblon estão sempre lotadas, e muitas vezes, sujas.

Porém, as praias do Recreio em diante parecem de outra cidade. Elas são muito bonitas, de um mar azul inacreditável e com vários mirantes pelo caminho.

Assim, eu fico dividida no quesito praia. Honestamente, não consigo me decidir e acho as duas cidades maravilhosas.

7. Quem é de Niterói fuma Gudang

Essa não é uma diferença apenas entre Rio e Niterói, e sim entre Niterói e praticamente todas as cidades do Brasil.

Por aqui, é muito comum as pessoas fumarem o cigarro da marca Gudang, principalmente na região oceânica da cidade.

Isso é tão marcante que Niterói foi uma das responsáveis por evitar que a marca fosse à falência, assim como a cidade de Ubatuba.

Aqui, até em postos de vacinação se vende Gudang. É uma curiosidade engraçada e que muitas pessoas não sabem.

Obs: isso só funciona para a comunidade fumante, não significa que os niteroienses fumem mais do que em outras cidades.

8. Cantareira x Lapa

Nesse quesito eu não tenho nem argumento pra defender Niterói. O simples fato de comparar a Lapa com a Cantareira acho uma afronta.

Entendo que existe alguma semelhança entre os lugares no sentido de serem locais alternativos para curtir a noite, com muitas pessoas pela rua bebendo e conversando ao redor de ambulantes e restaurantes.

Mas, na minha humilde opinião, a Lapa dá de 10 na Cantareira. Fazer essa comparação é praticamente dizer “Niterói realmente é bem fraco de opções noturnas”, o que é uma verdade.

Claro que temos muitos bares pela região oceânica, em São Francisco ou na rua Nóbrega, por exemplo. Mesmo assim, sinto falta de pubs e lugares mais diferentes para frequentar. Além disso, festas aqui são raras e em pouquíssimos lugares. Se você discorda, me conta aqui nos comentários opções legais na cidade porque vou adorar conhecer.

9. Niterói é um ovo. Essa todo mundo fala

Isso não é exatamente uma rixa nem uma diferença, porque todo mundo concorda com essa frase. Seja no Rio ou em Niterói, é muito comum ouvir a frase “Niterói é um ovo”, “Niterói é uma aldeia indígena” ou algo nesse sentido.

Isso é irônico porque Niterói é uma cidade grande, bem grande. Temos mais de 500 mil habitantes por aqui. Mesmo assim, temos a impressão de que todo mundo se conhece ou é amigo de amigo.

E até que faz sentido porque temos o Rio de Janeiro como parâmetro, uma cidade muito maior. Assim, nosso município parece pequeno.

Gostou da disputa Rio x Niterói? Eu queria tomar partido, mas a verdade é que adoro as duas cidades. Então, se você ainda não passeou por aqui, venha conhecer e se apaixonar pelos dois lados da poça.

Aproveite, também, para ler outros posts sobre o nosso estado e tirar as suas dúvidas para uma viagem por aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *